Como eu consegui um armário cápsula sem sofrimento!

closet clean

Quando comecei a ler sobre armário cápsula, eu pensei que seria IMPOSSÍVEL chegar ao número de peças que um armário desse gênero sugere, afinal de contas quem consegue viver com 37 peças no guarda-roupa? Ai eu tive a brilhante ideia de contar quantas existiam no meu armário e pimpa descobri que eu já tinha um armário cápsula e não sabia! Nem desconfiava que um belo dia eu descobriria que chegaria a uma quantidade de peça correspondente a um armário cápsula sem sofrimento e sem nem perceber. Sim, agora eu sei, é possível, afinal estou com 55 no TOTAL.

O conceito de armário cápsula veio originalmente da blogueira americana Caroline do blog Unfancy. e funciona mais ou menos assim: cada estação Caroline monta o seu armário cápsula com 37 peças que combinem com cada estação – o que resulta numa mudança de armário a cada 3 meses – e o restante ela guarda ou por que ama/usa muito ou por que cairá muito bem na próxima estação. O número 37 não é uma regra, ele pode variar de acordo com a o estilo de vida de cada pessoa. A ideia desse tipo de armário vem pra descomplicar, simplificar a vida e reduzir os excessos.

Ai eu pensei: – UAU! Eu consegui reduzir meu armário a 55 peças no TOTAL e ela a 37 para cada estação, então fazendo as contas o meu total equivale à 37% do guarda roupa dela :O. Fiquei chocada! Me baseando nisso, acho que posso comprar mais algumas pecinhas pra completar o meu armário não? hihi

Mas voltando ao ponto de “como consegui chegar a esse número”. De um ano pra cá, muitas coisas mudaram em mim. Com o uso de ansiolítico (pelas crises de ansiedade), eu passei a conseguir me desapegar de coisas e pessoas com facilidade, o que por um lado é bom (detox geral sem sofrimento) e por outro ruim (fiquei meio que um pouco insensível haha). O remédio me fez ser mais prática de uma hora pra outra e isso abrangeu a organização do meu armário, que vivia uma zona, entupido, mas eu nunca tinha roupa nenhuma pra os eventos o que me fazia sair de casa pra comprar mais.

Diante disso, comecei a me desfazer do que eu não usava mais e do que eu nunca havia usado. Seja por que comprei com o intuito de ajustar depois ou por ter desencantado antes de usar. Mas calma, NÃO FOI DE UMA HORA PRA OUTRA que consegui esse número! O processo de desapego levou mais ou menos 1 ano. Foi aos pouquinhos que fui me desfazendo. A 1º vez que desapeguei doei para minha sobrinha, a 2º doei para pessoas carentes , a 3º foi para o bazar da Luly Mendonça (Fashion Bazar Belém), a 4º foi doação de novo e a 5º foi para o bazar que eu irei participar agora em maio e assim eu consegui chegar ao número de 55 peças usáveis (e talvez ainda me desfaça de algumas 4 ou 5 peças).

Depois de todas essas levas de desapego, acabei reduzido praticamente 70% do meu guarda-roupa e apesar disso continuei com um numero razoável de peças, porém elas não ornam muito bem entre si e são bem pouco funcionais.

-Ai vocês me perguntam: “Mas Anddy, não te arrependestes de ter se desfeito tantas roupas? A resposta é não! Não me arrependo nem um pouco, o prazer que sinto em ver meu guarda-roupa sem toda aquele mundarel de pano que não usava e só ficava entulhando e me deixando sem espaço, é grande.

O próximo passo agora é reunir peças mais funcionais que ornem com as que eu já tenho e com a minha rotina. Pretendo fazer isso a cada mudança que eu tiver, como por exemplo, um emprego novo ou uma rotina nova e por ai vai. No próximo post irei falar sobre como irei criar esse armário mais funcional sem perder o estilo e a bossa.

O que acharam desse tema? Vocês também desapegam com frequencia?

BjoCas, Anddy Freitas

You may also like

1 Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *